Riquezas de Minas Gerais

O estado de Minas Gerais é conhecido por sua variedade em riquezas minerais, cuja descoberta se deu durante o período colonial em razão da busca por ouro e pedras preciosas pelos bandeirantes no século XVII. A partir da fundação da província em 1702, a região povoou-se rapidamente, e, uma das consequências, foi a inauguração da Escola de Minas de Ouro Preto em 1876, de forma que foi essencial na formação de engenheiros geólogos, de minas e metalúrgicos, os quais foram fundamentais para a descoberta de jazidas minerais no estado. 

Atualmente, a atividade mineradora está entre as principais fontes econômicas do estado e do país. Logo, é imprescindível frisar sua importância entre os recursos de Minas Gerais, cuja riqueza se estende em minerais valiosos, metálicos e não metálicos. Os principais bens minerais produzidos no estado de Minas Gerais são: bauxita, ferro, manganês, ouro, quartzo, calcário, zinco, chumbo, e pedras preciosas.  

Alguns desses minerais podem ser encontrados na região do Quadrilátero Ferrífero, a qual é uma das faixas mais significativas para a mineração. Ela é uma estrutura geológica que se estende entre as cidades de Belo Horizonte, Itabira, Ouro Preto e Congonhas. É conhecida por conter jazidas de ouro, ferro, manganês, bauxita e pedras preciosas - como o topázio e a esmeralda -, além de ter mineradoras importantes como a mina do Morro Velho (mineração de ouro), Província Ferrífera Conceição do Mato Dentro (mineração de ferro de alto teor) e o Morro da Mina (depósito de manganês).  

A variedade dos recursos minerais de Minas Gerais vai além da mineração voltada à indústria de transformação. Deste modo, convém destacar a importância turística do Circuito das Águas, composto por 14 cidades centradas no sul do estado. Esses municípios oferecem fontes de águas minerais cujas origens estão relacionadas às condições climáticas e às características hidrogeológicas do território mineiro. 

Por último, nota-se também a extração de pedras preciosas no qual Minas Gerais se destaca mundialmente por conter um dos mais importantes depósitos de turmalinas como também comportar jazidas de topázio imperial que se restringe à cidade de Ouro Preto. Além desses minerais, encontram-se também o diamante, variações de berilo (esmeralda e água-marinha, por exemplo), e outros minerais de coleção como ametistas, granadas, brazilianitas e amazonitas. 

 

 

REFERÊNCIAS

LOBATO, Lydia Maria; DA COSTA, Marco Aurélio. Recursos Minerais no Cenário Geológico de Minas Gerais. Recursos Minerais de Minas Gerais - RMMG. Disponível em < http://recursomineralmg.codemge.com.br/recursos-minerais-no-cenario-geologico/#ouro-1 > Acesso em 19 de agosto de 2020. 

RECURSOS Minerais. Descubra minas.com. Disponível em < http://www.descubraminas.com.br/MinasGerais/Pagina.aspx?cod pgi=1805 > Acesso em 19 de agosto de 2020. 

ROESER, H. M. P.; ROESER, P. A. O Quadrilátero Ferrífero - MG, Brasil: aspectos sobre sua história, seus recursos minerais e problemas ambientais relacionados. Geonomos, v. 18, p. 34-37, 2010. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistageonomos/article/view/11598>. Acesso em: 19 de agosto. 2020.

SUBSTÂNCIAS Minerais. Recursos Minerais de Minas Gerais - RMMG. Disponível em <http://recursomineralmg.codemge.com.br/substancias-minerais/> Acesso em 20 de agosto de 2020. 

<embed>
Copy and paste this code to your website.