Pedras Coradas X Diamantes

As gemas são muito conhecidas pelo valor estético que dão em joias, sendo as mais conhecidas: a ametista, o diamante, a esmeralda, o rubi, a turmalina e outras.  Contudo, é comum na gemologia elas serem divididas em gemas de cor e diamantes. Essa denominação não é totalmente adequada, visto que o diamante não é apenas incolor. Embora sejam raras, encontram-se outras variações de cor desse mineral. Sobretudo, a diferença entre os diamantes e as demais gemas vai além da cor, desta forma a divisão é amplamente usada. 

Usualmente, as gemas são classificadas de acordo com a qualidade de sua cor e de sua pureza, divergindo entre países ou produtores, para facilitar em sua comercialização. Contudo, os diamantes não entram nessa categorização. Eles possuem um sistema próprio de classificação conhecido internacionalmente, adotada pela Gemological Institute of America – GIA.  Para identificar a qualidade de sua cor, utiliza-se uma escala que varia de D, diamante incolor, à Z, diamante que possui a cor mais amarelada. É adotado também uma escala de pureza que valoriza o mineral dependendo da quantidade de inclusões que ele possui. 

Fonte: Escala de cor do diamante lapidado determinada pela GIA. A escala inicia com a letra D representando o incolor e continua com a presença de cor crescendo gradualmente até a letra Z, podendo ser ou amarelo claro ou marrom.

Fonte: Escala de classificação da pureza de um diamante lapidado. A escala varia da categoria Flawless - livre de imperfeições até uma Included- com inclusões visíveis. Gemological Institute of America - GIA. 

Outra condição que distingue o diamante das pedras coradas é a dureza. Ele é o mineral mais duro conhecido (valor na Escala de Mohs igual a 10) enquanto outras gemas que também possuem dureza alta, como o rubi e a safira (ambas de valor 9), são 150 vezes menos duras que o diamante. Por consequência, ele é totalmente aproveitado. Aqueles que possuem a qualidade ruim para serem usados como gemas ainda são muito úteis, pois podem ser usados em ferramentas de corte e perfuração.

Além disso, outras propriedades destacam os diamantes das demais gemas. O estilo de lapidação é uma delas. Embora as gemas possam receber diferentes tipos de lapidação, elas possuem um tipo mais adequado que as caracterizam. No caso do diamante, a lapidação mais adequada é o brilhante, que muitas vezes é substituída pelo nome da própria gema quando citado, por exemplo, “anel de brilhante”. 

 

 

Referências

BRANCO, Pércio de Moraes. Diamante: uma gema singular. Serviço Geológico do Brasil. Disponível em <Serviço Geológico do Brasil > Acesso em 22 de set. 2020. 

GIA: Gemological Institute of America. Disponível em <GIA: Gemological Institute Of America | All About Gemstones> Acesso em 22 de set. 2020.

 

<embed>
Copy and paste this code to your website.