História do Museu

 

Inaugurada em 12 de Outubro de 1876 pelo decreto nº 6.026, a Escola de Minas surgiu com o objetivo do ensino da Mineralogia e Geologia no Brasil. Dom Pedro II sabia da importância da mineração para o desenvolvimento do país criando em 1874 a iniciativa da Escola de Minas. Com isso foi assinado um termo, em que foi definido seu primeiro diretor: Claude Henri Gorceix.

 

(Foto: Reprodução)

Museu de Ciência Técnica antigamenteGorceix tinha o papel chave para iniciar a Escola, era sua responsabilidade montar um estudo no Brasil para checar o local mais adequado para a sua implantação. Quando chegou no Rio de Janeiro organizou uma viagem para o Rio Grande do Sul para iniciar uma coleção mineralógica e definir o local onde iria acontecer as instalações da Escola de Minas. Diversas cidades foram visitadas como Juiz de Fora, Barbacena, Diamantina, porém foi decidido Ouro Preto para servir de alocação para o primeiro espaço de ensino de mineralogia na província de Minas Gerais. 

 

Ouro Preto, na época, antiga capital, foi definida como a cidade ideal porque, segundo Gorceix, era um grande centro de população com numerosas bibliotecas e já existia a indústria da mineração, portando era importante a teoria estar próxima da prática.

Museu de Ciência Técnica

(Foto de Danillo Vieira/MCT)

O primeiro espaço utilizado para a implantação da escola foram quatro casas atrás da Igreja de Nossa Senhora da Mercês, posteriormente com a mudança da capital para Belo Horizonte, em 12 de dezembro de 1879, foi estabelecido um novo espaço para a Escola de Minas: O Palácio dos Governadores.

Escola de Minas atual

(Foto: Reprodução)

Em 1969, houve pelo Decreto-Lei nº 778 do Governo Federal a incorporação da Escola de Minas à Escola de Farmácia, que juntas instituíram a Universidade Federal de Ouro Preto. No ano de 1995, a Escola de Minas foi transferida para o campus Morro do Cruzeiro, onde funciona atualmente junto à Universidade Federal de Ouro Preto, comportando nove cursos da área de engenharia e arquitetura. No Palácio dos Governadores foi estabelecido o Museu de Ciência Técnica da UFOP.