Como se formam os minerais?

A formação de minerais depende, em grande parte, de parâmetros que são fundamentais como a temperatura, pressão, ambiente químico e a velocidade de reação. A atuação desses fatores se dá de diferentes formas possibilitando a união dos primeiros átomos/íons (nucleação)através da cristalização, da sublimação, evaporação e do metamorfismo.

O processo de cristalização consiste no desenvolvimento de um sólido a partir de um gás ou líquido cujos átomos constituintes associam-se seguindo afinidades químicas e arranjos cristalinos adequados. Uma maneira de se começar esse processo é diminuindo a temperatura do gás ou líquido para abaixo do seu ponto de fusão. À exemplo tem-se a formação através da cristalização do líquido magmático  que, quando a temperatura diminui para abaixo do ponto de fusão, a nucleação é iniciada e minerais começam a se formar em tempo diferentes pois,  lembrar, que cada mineral tem sua própria condição de temperatura e pressão para formação.

Em erupções vulcânicas têm-se a liberação de voláteis, provenientes do magma, que depositam minerais por sublimação. Esse sistema consiste na cristalização a partir do vapor, ou seja, na interação entre vapores ou no contato do mesmo com as rochas. Por esse processo originam-se, por exemplo, depósitos de jazidas vulcânicas de enxofre.

Cita-se também o processo de evaporação cuja contribuição se dá através da evaporação intensa do solvente de uma solução e a partir da precipitação de substâncias que, ao combinar, formam os minerais chamados então de evaporitos. Os depósitos de sais de Na, K, e Mg dos desertos do Atacama, no Chile, são um exemplo desse tipo de formação. A outra forma é o metamorfismo, o qual  agentes  como pressão, temperatura e água atuam sobre minerais já formados gerando instabilidade e, para retornar a um patamar de menor energia (estável), a recombinação dos elementos é necessária, resultando na formação de minerais estáveis naquelas novas condições. A clorita, cianita e zeólita são exemplos de minerais metamórficos.

Além da temperatura e pressão, o ambiente em que o mineral é formado e a velocidade da reação também influenciam na formação, determinando principalmente a aparência do mineral. A probabilidade de se formar cristais com grandes dimensões e com faces planas bem definidas é maior quanto menos perturbações ocorrer no ambiente de formação, quanto mais lento for o processo de cristalização e quanto mais espaço estiver disponível.

 

Referências bibliográficas:

PRESS, F.; GROTZINGER, J.; SIEVER, R.; JORDAN, T. H. Para Entender a Terra. Tradução: MENEGAT, R. (coord.). 4a edição. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Estudo da formação dos minerais. Seminário GEOMUSEU, 2008. Disponível em: <https://geomuseu.ist.utl.pt/SEMINAR2008/Estudos%20minerais.pdf>. Acesso em: 03 de julho de 2020. 

Noções de Mineralogia e Minerais. Geologia, 2013. Disponível em: <http://ciencias-geologia.blogspot.com/search?q=como+se+formam+os+minerais> Acesso em: 06 de julho de 2020.

<embed>
Copy and paste this code to your website.