Córindon

Um cristal de coríndon de 26x7 mm mostrando uma cor azul profundo depositado no fundo de um ninho de feldspato potássico branco. Foto e coleção de Antonio Borelli. Mindat.org.

Fonte: Um cristal de coríndon de 26x7 mm mostrando uma cor azul profundo depositado no fundo de um ninho de feldspato potássico branco. Foto e coleção de Antonio Borelli. Mindat.org.

ÓXIDO SIMPLES DO GRUPO DA HEMATITA

Fórmula: Al2O3.

Cristalografia: Sistema Trigonal. Classe Escalenoédrica hexagonal

Eixos cristalográficos. Museuhe.com.br.Índices de Millers. Museuhe.com.br.

Fonte: Eixos cristalográficos e Índices de Millers. Museuhe.com.br

 

PROPRIEDADES FÍSICAS:

Cor: Laranja, vermelho, azul, marrom, branco, amarelo, incolor, cinza e rosa.

Brilho: Adamantino,  vítreo ou nacarado.

Diafaneidade: Transparente a translúcido.

Tenacidade: Quebradiço.

Dureza: 9 (Escala de Mohs)

Clivagem: Ausente.

Fratura: Conchoidal e irregular.

Partição: {0001} e {10̅11} (romboédrica devido a geminação).

Hábito: Formam-se cristais hexagonais, prismáticos ou bipiramidais, tabulares, romboédricos, raramente aciculares e às vezes prismáticos barricaformes. Normalmente possui hábito granular, em massas informes, maciças ou grãos dispersos. Possui geminação romboédrica de penetração ou polissintética e geminação comum lamelar. 

 

PROPRIEDADES ÓPTICAS 

Cor em lâmina: Incolor, azul, cinza e vermelho claro.

Pleocroísmo forte, fraco

Fórmula pleocroica: E = amarelo claro, azul esverdeado, verde amarelado; O = azul claro, azul escuro, púrpura.

Caráter óptico: Uniaxial, anomalamente biaxial.

Valores de índices de refração:  nω = 1,767 - 1,772 nε = 1,759 - 1,763.

 

CARACTERÍSTICA DIAGNÓSTICA:  Reconhecido pela dureza 9, brilho intenso, partição e densidade relativa.

 

OCORRÊNCIA: O coríndon é formado por processos magmáticos (em monzonitos, sienitos, nefelina sienitos) e ocorre como  mineral acessório comum em rochas metamórficas (meta-calcários, mármores, mica xisto, gnaisses).  Encontrado também em pláceres e  em zonas de contato entre peridotitos e encaixantes, diques lamprófiros, pegmatitos e em solos detríticos. Altera-se para margarita, muscovita, espinélio, cianita-sillimanita-andaluzita, etc. 

 

USO: É muito utilizado como gema em suas diferentes variedades. As principais são a safira (azul) e o rubi (vermelho). Usado como abrasivo.

Coríndon do complexo vulcânico Laacher See, Alemanha. Coleção de Bernd Ternes. Foto de Stephan Wolfsried. Mindat.org. Cristal de coríndon incolor. Foto de Stephan Wolfsried. Mindat.org.

Fonte: Imagem 1: Coríndon do complexo vulcânico Laacher See, Alemanha. Coleção de Bernd Ternes. Foto de Stephan Wolfsried. Mindat.org. / Imagem 2: Cristal de coríndon incolor. Foto de Stephan Wolfsried. Mindat.org.

 

Referências: 

CORUNDUM Mineral Data, 2021. Disponível em http://webmineral.com/data/Corundum.shtml#.YMN0oahKjIU . Acesso em 11/06/2021.

CORÍNDON. 2021. Museu de Minerais, Minérios e Rochas Heinz Ebert. Unesp. Disponível em https://museuhe.com.br/mineral/corindon-corundum/. Acesso em 11/06/2021.

CORÍNDON. 2021.Universidade de São Paulo. Disponível em https://didatico.igc.usp.br/minerais/oxidos-hidroxidos/corindon/. Acesso em 11/06/2021.

CORUNDUM, 2021. Hudson Institute of Mineralogy. Disponível em https://www.mindat.org/min-1136.html. Acesso em 11/06/2021.